terça-feira, setembro 18, 2012

Diálogos poéticos III


Ária para contralto azul e tenor vacilante

Procuro meu braço
Aquele de outrora
Que erguia sutilezas
E tocava peles, livros
Musgos, frios metais
A lira incandescente

Procuro meu braço
Aquele da mão
Que na xícara de então
Mergulhava a madeleine
Que ajeitava os óculos

Procuro meu braço
Memória de auroras
Que sussurram árias
Neste ouvido cansado

inspirada neste poema
de Domingos Barroso

entre a xícara e os óculos

Procuro pela casa algum objeto
que me venha dar um abraço.

Sinto falta dos abraços dos objetos
quando tonto me seguro pelas paredes.

A minha xícara sobre a mesa
silencia-se de lábio cortado.

Imagina que a desprezo depois daquele dia
em que alguém a levou à boca
e a deixou cair.

A minha xícara apartou-se
do meu coração e hoje
é apenas uma fria
cerâmica.

A minha salvação
é que tenho os óculos
que me falam ao ouvido
para erguê-los contra a luz
e tentar ver algum novo arranhão.

http://domingosbarroso.blogspot.com.br/2012/09/entre-xicara-e-os-oculos.html


* Poemas meus na revista Mallarmargens, um luxo!

http://www.mallarmargens.com/2012/09/3-poemas-de-assis-freitas.html


9 comentários:

Lídia Borges disse...


Faltam abraços aos braços perdidos em busca do tato.

Sempre interessante este dialogismo a expandir claridades.

Lídia

Joelma B. disse...

dose dupla de encanto!!

beijo, beijo, aos poetas!

teca disse...

Genial!!!!

Aaaaaaaaaaaaabraços!!!! :)

dade amorim disse...

Muito bom esse poema.
Há meses não vou ao blog de Domingos, não porque não aprecie o que ele escreve, ao contrário, mas porque minha vida anda meio tumultuada, sem muito tempo para ter a tranquilidade e a alegria de ler os poetas distantes.

Foi bom publicar aqui o trabalho de Domingos, Assis.

Beijo para os dois.

Lara Amaral disse...

Dois poetas que me deixam flutuando...

Beijos.

Loba disse...

beleza em duplicidade.adoro estes diálogos.
beijo

Luiza Maciel Nogueira disse...

dois poeta maravilhosos de sonhar altíssimo junto, vocês deviam fazer um poema junto, acho que seria uma bela dupla

beijos

Tania regina Contreiras disse...

Que maravilha, Assis! De ti nem preciso falar, que não te ler me deixa incompleta; apenas registrar que adoro o poeta Domingos.

Beijos,

Everson Russo disse...

Braços e abraços de força e esperança de amor...abraços de boa noite....