domingo, janeiro 18, 2015

como atravessar o deserto em seis lições

I
areia no mar é alumbramento
no deserto ajuntamento
no olho afogamento

II

o vento que me corta a pele
incide contra o tempo
arde no pensamento

III

árido o poema
me assola
a íris ao extremo

IV

uma ilusão de vidro
me corta a retina
miragem repentina

V

um camelo efêmero
vagueia sólido     
na luz da imensidão

VI

o tuareg rumina um oásis
para acender o pôr-do-sol

que no lábio se evapora

3 comentários:

Ingrid disse...

caminhada de sede de horizonte...
beijo Assis.

d'Angelo Rodrigues disse...

Um oásis de palavras em meio às areias da existência.

Teca M. Jorge disse...

Grandes lições... ainda que tudo se evapore depois...

Beijo.