sexta-feira, julho 26, 2013

Quase pedra, quase poesia

Na cidade pequena
Pedra e poema
São o mesmo teorema

Na cidade grande
Urbe e poesia
São a mesma algaravia

4 comentários:

José Carlos Sant Anna disse...

É sempre poesia o que brota da sua pena, deixando-nos quase sempre um teorema sem algaravia.
Abraços, poeta,

Joelma B. disse...

urbe ou orbe... o que nos situa é poesia!

beijo!

dade amorim disse...

Lindo, Assis!

jorge pimenta disse...

evoé ao cidadão do mundo... e do fundo.

abraço!