segunda-feira, julho 01, 2013

caos ótico

para Cris de Souza

o tempo que não possuo
me invade em vácuo
às vezes suo, às vezes águo

8 comentários:

Índigo disse...

Lírico caos.

Lídia Borges disse...


"às vezes águo"

Maravilha!


um beijo

Verso Aberto disse...

caótimo!

José Carlos Sant Anna disse...

Que coagulação, poeta!
Mas a Cris merece um poema por dia!
Abr.,

Cris de Souza disse...

Vai ver que é por isso que o teu lirismo transborda. Você é um poeta que enxerga longe...

Beijo, mestre*

Cris de Souza disse...

Ah, obrigada!

dade amorim disse...

Belo, Assis!

eurico portugal disse...

essência líquida a enfeitiçar palavras.

abraço a ti e a cris!