domingo, junho 30, 2013

Para os que nasceram sob o signo do incêndio

para Domingos Barroso e Akira Yamasaki


A nudez da pedra será um dia revelada
O sexo dos anjos
A infâmia dos justos
A mudez que blasfema
A lápide e o alicerce da palavra
Sob a cisma das horas
Sob o rasgo dos raios
Como epifania letal

3 comentários:

Lídia Borges disse...


Um dia, sob o signo do incêndio!...

Justa dedicatória.


Um beijo

Ira Buscacio disse...

que assim seja!

O poema inflama e o sangue grita
Belo de toda beleza

Saudade de beber dessa água
bjão, poetaço

Índigo disse...

Agua de fuego. Y de viento.