quinta-feira, junho 06, 2013

poética

estou tarde
qualquer dia emudeço
nem o amor salvará
o peito apertado
(que algum verso
me absolva de mim)

13 comentários:

Tania regina Contreiras disse...


Que a mudez venha em versos, sempre! :-)

beijos,

Luiza Maciel Nogueira disse...

sempre sempre, teus versos são sempre um achado

bijos

Lara Amaral disse...

Geralmente intento ser absorvida...

mARa disse...

estou tarde. Uau!

Belo!



entardeço sem tempo pra mim!

abço fraterno!

jose reginaldo disse...

Que esse enardecer seja dourado e ilumine a luz da lua que vem de noitinha só pra ver sua poesia.Abraço forte Mestre Assis.

eurico portugal disse...

há castigos e penitências que vale a pena querer cumprir.

abraço!

Lídia Borges disse...


"Estou tarde
qualquer dia emudeço"

Sem palavras!


Um beijo

vanessa carvalho disse...

muito bom.

flores.

Cissa Romeu disse...

Nunca é tarde para essa absolvição, caro poeta, ainda mais nos teus versos.

Beijos!

Joelma B. disse...

poesia: oração para todo dia!

beijo!

dade amorim disse...

Beleza, sempre!

Beijo.

Tania Anjos disse...

bem bonito, Assis. Grande abraço.

Cris de Souza disse...

Poética de primeira!