quinta-feira, junho 13, 2013

fragmento para amanhecimentos

eu me apoio em teu corpo
em sutil serenata
és-me tudo: sou nada

6 comentários:

Lídia Borges disse...


Tudo e nada tão próximos que se confundem.

Um beijo

Tania regina Contreiras disse...


Dois em um! Belo, belo...

Beijos,

José Carlos Sant Anna disse...

É o amanhecimento já é um acontecimento, se dois em um, melhor ainda.
Abr.,

Cris de Souza disse...

Quem cultua, canta que só.

Beijo, mestre!

eurico portugal disse...

escondido no equilíbrio frágil de um fim de copo - e a vertigem que nos toma.

abraço!

dade amorim disse...

Amanhecer assim é lindo, Assis.

Beijo, poeta.