sexta-feira, junho 14, 2013

nenhuma alvíssara ascende ao céu

nestes dias incomuns
tudo me transita em febre
espasmo, soslaio
incompreensivelmente
a felicidade
flerta no sinal amarelo

5 comentários:

Lídia Borges disse...


Sente-se o desconforto que balança entre o ser e o não ser.


Um beijo

dade amorim disse...

Mas é uma delícia de poema, Assis!

Beijo.

Tania regina Contreiras disse...


Atenção, vai abrir, o sinal, o sinal...
Beijos,

eurico portugal disse...

congestionamento de tráfego sobre retinas a preto e branco.

abraço, caro amigo-poeta!

José Carlos Sant Anna disse...

É um signo modelando outro signo, mas se prepare, pois já está maduro.
Abr.,