sábado, abril 13, 2013

Quadra à moda antiga para moça de cabelo grená


é tão vento o teu passar
um acalanto tão lento
que eu me desinvento
entre bruma, estrela e luar

10 comentários:

marlene edir severino disse...

Olhar de sutilezas
na quebrada do andar

Beijão poeta!

teca disse...

Uma prece...

Beijos.

Lídia Borges disse...


Ficar nas nuvens assim parece até uma coisa "normal" :)


Beijo

Ingrid disse...

perfeita!
beijo Assis.. bom findi.

Vais disse...

grená é uma cor tão antiga :)

uma passagem
um sopro
é o bastante para...

beijo

dade amorim disse...

Talento nunca vai faltar em teus poemas, Assis. Esse é uma delícia.

Beijo

Adri Aleixo disse...

Um doce acalentar.

Beijão, Assis!

Thays Carolina Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Carlos Sant Anna disse...

De causar inveja ao Pessoa a sua quadra.

Cris de Souza disse...

Esse é encanto que nos pega no colo.

Beijo, mestre!