quarta-feira, abril 03, 2013

Nenhuma margem abarca este rio


Mais fundo seria se eu não soubesse
Se não me atravessasses
Com este semblante de monalisa

7 comentários:

Lídia Borges disse...


Enigmático, tal como o sorriso de monalisa.


beijo

teca disse...

Misterioso olhar...

Beijos.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Nem tudo, o olhar alcança...

Vais disse...

elementar meu caro Assis

beijo

Adriana Riess Karnal disse...

que poema certeiro no enigma da poesia e da vida. Assis seu gênio!

Andrea de Godoy Neto disse...

estou desde ontem pra comentar este poema, mas ele me foi tão certeiro que vou ficar na contemplação mesmo...
porque nenhuma margem abarca um rio caudaloso assim.

beijo

dade amorim disse...

Tem razão a Adrea - melhor ficar na contemplação, e vale a pena.

Beijo