domingo, fevereiro 10, 2013

fragmento amaro


a vida em certos momentos
é tão tardia
e há muito a palavra não ardia
tão excessiva

6 comentários:

Lídia Borges disse...


Faça-se ao mar, então, que nunca é tarde para que a palavra encete nova viagem.

Um beijo

Verso Aberto disse...


esta
a outra verdade
mas não absoluta
é fragmentada em muitas
para ser ela mesma

eurico portugal disse...

fragmentos de vida tardia na alvorada do dizer. alinhe-se, pois, o verdadeiro relógio pelo humanismo do ser, mais do que pela física do não-ser.

abraço!

Primeira Pessoa disse...

a palavra é sal na ferida aberta pela vida, broda.
foi assim que aprendi.

AC disse...

A vida é arte em constante renovação.

Abraço

Cris de Souza disse...

Santo amaro do extraordinário!