segunda-feira, novembro 26, 2012

Você não encontrou comigo naquele bar


Guardo-me na crisálida do vocábulo
No lóbulo alado de uma espera
Na saliva do silêncio que é espinho

8 comentários:

Everson Russo disse...

E que no fim dessa demora haja a recompensa...abraços de boa semana.

teca disse...

Demorada espera...

Beijos e flores.

Jéssica do Vale disse...

A saliva do silêncio é vazia
ou cheia de segundas intenções?

Lídia Borges disse...


"Guardo-me na crisálida do vocábulo"

Ninfa inspiradora em promessa adormecida.

Um beijo

Ira Buscacio disse...

a espera é perversa quando é tudo que se tem.
bj, poetaço

dade amorim disse...

Uma das piores conjugações amorosas é não encontrar.

Beijo.

Everson Russo disse...

Um bom dia pra ti amigo...abraços.

Cris de Souza disse...

Suspeito que flor não erra de endereço. Já o jardineiro...

Outro beijo!