domingo, novembro 25, 2012

Quase assis, quase valente


Eu e minha dor vestimos
Uma camisa listrada
E saímos por aí
Mas todo vento que vinha
Soçobrava para ti

13 comentários:

Felipe Terra disse...

Domingo é dia de usar roupa nova, mesmo com ventos desfavoráveis...

Abraço Assis,
do Felipe.

dade amorim disse...

Um poema tão simples e tão bonito!
Beijo.

Ingrid disse...

a dor que nos areja a alma..
beijos Assis.

AC disse...

Quase assis, quase valente, totalmente poeta.

Abraço

Anônimo disse...

Somos muito mais você, Assis. O resto é tudo cópia fajuta, tudo pobrezinho de inspiração, tudo pobre de vocabulário. Beijo de fã. :)

Ira Buscacio disse...

A música é Valente,
enquanto o poeta...
Vento
bj grande

Bípede Falante disse...

em uma camiseta listrada dá vontade de escrever umas linhas...

beijos :)

Joelma B. disse...

e saímos por aí com tuas brisas...

beijo, poeta!

Verso Aberto disse...


a brisa
desassistando a dor

abs mano

Lídia Borges disse...


Todo Assis!... :)

Janice Adja disse...

Todos os dias deveriam se de ventos brandos. Independente do modelo da camisa

Cris de Souza disse...

Deu zebra!!!

Daniela Delias disse...

Eu aqui lendo vc. Tudo tão bonito! Bjo, poetinha :)