sexta-feira, novembro 23, 2012

Quase desafio, quase fado


O tempo é esta arma engatilhada
Apontando-me nas têmporas
Que um dia estarei ausente

11 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Lembrar disso é desejar vida intensa...

Beijos, queridíssimo

Lídia Borges disse...


Nunca o tinha visto retratado de forma tão clara. Falo do tempo e do fado. Deixemos de fora o desafio, por ora


Beijo

Everson Russo disse...

Logo após o último disparo...abraços de bom final de semana.

dade amorim disse...

Tempo é desafio, mas corre por conta própria - embora nos comprometa.

Beijo, Assis.

Betina Moraes disse...

Estaremos todos... mas com poesia, vamos mais felizes. ;)


beijo.

Fred Caju disse...

Caralho!

Lily disse...


Estamos todos os dias, mas fingimos não perceber...

Um abraço,

Suzana Guimarães - Lily

Jota Effe Esse disse...

Por isso eu defendo a inexistência do tempo. Meu abraço.

Everson Russo disse...

Bom sábado pra ti amigo..abraços.

Cris de Souza disse...

Melhor nem mirar...

Jéssica Amâncio disse...

muito bom.