quinta-feira, novembro 22, 2012

Poema incrivelmente desinteressante


Esta dor que agora me lambe os olhos
Não é tua
Como não é tua esta ausência
Apenas não sinto o que há de mim:
Em ti

8 comentários:

Janice Adja disse...

Às vezes é melhor não sentir nada.
Beijos!!!

Marlon Torres disse...

Tão pequenino e tão grandioso...
Expressas uma vida em algumas palavras!!
abraços poeta!

Bípede Falante disse...

Esse poeta está a passear pelos seus leitores e a impregná-los de ideias e poesias.
E essa bípede está completamente contaminada.
Vai escrever um retrato do seu último livro para te dizer quantos fotos há nele.

beijoss :)

Lídia Borges disse...


Uma dúvida que pode queimar!...


Beijo

Tania regina Contreiras disse...

teu filho ainda está a caminho. A ansiedade da espera é fogo. O poema desinteressante me diz tanta coisa que me interesssa... E gosto de dor que lambe os olhos, porque os olhos precisam ser lambidos, quem o faz?

beijos, queridíssimo.

Ira Buscacio disse...

Uma árvore de quimeras jamais é desinteressante!
Bj, poetaço

dade amorim disse...

que de desinteressante não tem nada.

Bj

Lily disse...


Lindo e nem um pouco desinteressante.

Suzana Guimarães - Lily