domingo, agosto 19, 2012

ária para uma geografia em desatino


eu te prometo o silêncio
da minha palavra
alçada ao teu anseio

nuvem, brisa, areia
o recato de crisálida
o teu sopro de sereia

14 comentários:

Adriana Riess Karnal disse...

Assis,
que lindo, amigo. precisava ouvir algo assim, agora. simplesmente precisava.

Caroline Godtbil disse...

Quase um riso... quase um lamento...
Pura poesia.
Beijo.

MA FERREIRA disse...

Seus poemas sao tao belos que nem me sinto a altura para comentar..fico timida..rs
Lindo demias...

Bo domingo..bj

Bípede Falante disse...

Eu prometo mas não quero cumprir rsrs
Adorei.
Tou rindo de boba porque achei triste :(
Beijoss

Lídia Borges disse...


Só o Assis para o dizer deste modo. Lindo!

Um beijo

teca disse...

Ah... por que não dizer?...

Beijo carinhoso.

Daniela Delias disse...

Só o desejo de dar ao outro coisas tão preciosas já vale a promessa. Nem precisa cumprir.

Tão bonito, poetinha!

Bjo

Eurico disse...

Uma ária ao fundo, e as imagens oníricas, as imagens duma geografia que tu crias, que re-crias, num lugar em que o silêncio sopra palavras feitas de brisa... tua Poesia.

Abç cordial, Poeta.

Vais disse...

desatino
desassossego
desejo

beijo

Verso Aberto disse...

justo no peito

palavras que calam
fertilizam a alma

forte abraço Assis


Joelma B. disse...

silêncio garantido!

beijinho, Assis!

Vais disse...

ei, Assis
escutei esta pela manhã

http://www.youtube.com/watch?v=CUT1pJXTTgo&feature=related

beijo

dade amorim disse...

Um poema pequeno que diz muito.

Beijo.

Cris de Souza disse...

... e nada a mais!