domingo, julho 29, 2012

poeminha involuntário


queria ser mallarmé
num lance rápido
estalando dedos e dados

7 comentários:

Lídia Borges disse...

Sugestão mais que narração, como mallarmé.

Um beijo

Cris de Souza disse...

Evoé!

Daniela Delias disse...

...dedos e dados e versos!

Bjo, poetinha!

:)

Joelma B. disse...

beijinho de domingo, Assis!

Vida disse...

Conheci teu blog "mil e um poemas" e pelo que li e "senti" por lá não poderia perder a oportunidade de segui-lo no "arvore da poesia".
Um prazer estar aqui, poeta.
Beijo.
Sigo com vc.

dade amorim disse...

Involuntário e delicioso!

Beijo beijo.

Jorge Pimenta disse...

mallarmé involuntário: aquém realidade, além delírio.

abraço, poeta!