segunda-feira, julho 30, 2012

Outra suíte para cercanias e orquídeas


Quero seguir até onde for o amor
Até sentir o perfume da pasárgada
A impalpável luz do alumbramento

Quero seguir até onde for o amor
Entre os abismos desta voragem
Doar-me corpo e verso em viagem

13 comentários:

Everson Russo disse...

Seguir o amor,,,é se dispor a ir ao infinito...pois é pra lá que ele nos conduz...abraços de boa semana....

Vida disse...

Entrega mesmo "entre os abismos desta voragem"...
Ler vc é descobrir-se em verso.
Beijo.

Adriana Godoy disse...

Assis, só agora vi que tem esse blog.
Beleza. Mil e um poemas, agora Árvore da poesia. É isso, a poesia não morre, renasce, nasce mais forte e mais bela. Beijo

Lídia Borges disse...

"Doar-me corpo e verso em viagem"

Posso pedir-lhe este verso para explanação de emoções?

Um beijo

Marisete Zanon disse...

Doar-se em verso e viagem...
Um prazer conhecer seu espaço.
Um abraço!

Tania regina Contreiras disse...

Quero também seguir até onde for o amor e quero seguir-te sempre, poeta querido.

Beijos,

Adriana Aleixo disse...

Belo, sempre belo, poeta Mestre!
Beijo!

teca disse...

Você tem bossa com os versos...

Beijo carinhoso.

Vais disse...

Ei, Assis,
olha que eu também quero seguir até onde for o amor
outra suíte altamente envolvente

beijinho pra ti, querido Assis

Daniela Delias disse...

Título arrebatador, poetinha!
Título e poema :)
Bjo, bjo

Luiza Maciel Nogueira disse...

entrega linda essa do escrever poesia

beijo

dade amorim disse...

Poema que segue o amor é poema sempre bom de ler.

Beijo.

Jorge Pimenta disse...

"Quero seguir até onde for o amor"

verbo querer:
eis o deus da gramática
e o diabo dos homens

(etiqueta LVI)

abraço!