domingo, maio 11, 2014

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Cumpro informar que a poesia consumiu meu corpo,
minha alma e toda minha ânsia de mar.
A poesia fez dos meus gestos uma seara de abandono,
instalou o caos de todas as primícias verbais.
A poesia comeu o sentimento que eu me tinha
e deu aos meus olhos este esquecimento de ave.

6 comentários:

Indigo Horizonte disse...

Cuando llega así, es aún más bella. La poesía

Lídia Borges disse...


Capaz de tanto, a poesia!
E esta Nota de Esclarecimento, um verdadeiro primor!

Beijo



José Carlos Sant Anna disse...

Qual fênix volta, pois é poesia de nascer, viver, do amadurecer... do morrer e do ressuscitar...
Abraços, poeta!

Cecília Romeu disse...

Assis,
voar sem saber onde, eis o resgate de si mesmo.

Beijos!

Andrea Liette disse...

Assis,

Ouso dizer que sua poesia é clara, a desafiar o sol...

Escrevo há algum tempo, mas somente agora atrevo-me a comunicar os meus poemas. Estou imensamente grata pelos amigos, que admirava a distância, mas que agora me aproximo. Seria uma honra e um carinho que você me visitasse.
Um grande abraço.

jorge pimenta disse...

há mortes que valem a pena...