quarta-feira, outubro 09, 2013

Poeminha para um diálogo com a Adriana Aleixo

Da fruta furiosa em néctar

Não há segredo na saliva
Nem tudo que ela incita
Olor em viço que transita

Assis Freitas

********************

Âmago de Flor

Eu moraria em seus lábios
feito céu
açúcar e sol.

Adriana Aleixo

14 comentários:

Lídia Borges disse...


Da flor ao fruto pelos caminhos da Língua.

Beijo

Tania regina Contreiras disse...


Espetacular!!!

Beijos, poetas"

Adri Aleixo disse...

Que delícia, meu mestre querido.
Um presente inesquecível...

Beijooooooo!

Tania regina Contreiras disse...


Esses diálogos são mágicos!

Leonardo B. disse...


[a diálogo nos sabem todas as palavras
que perduram como sagradas.]

um duplo e imenso abraço,

Lb

Anna Mª Amorim de Farias CRP06/39859-9 disse...

Somos esfomeados!!!

Abraços,

Anna Amorim

jorge pimenta disse...

sabores e sentidos servidos no plural.

abraços!

José Carlos Sant Anna disse...

Haja doçura nesses frutos!

Um duplo abraço,

Cris de Souza disse...

Divaguei!

Beijos.

dade amorim disse...

è mesmo de divagar...
Beijo

Ira Buscacio disse...

Não é fruta nem flor. É árvore que dá poemas!

bj, poetaço
bj, bela Adri

Verso Aberto disse...


sabor no diálogo dos lábios

abs Assis e Adriana

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Adoro ler poemas. Encontrei um tesouro aqui. Os poetas têm o poder de dizer tudo que criam, pois são imortais através da sua escrita. Lindo espaço! Abraço!

Cecília Romeu disse...

Mais frutos se anunciam desse pomar.

Assim seja.

Beijos aos dois!