domingo, setembro 22, 2013

fragmento

eu queria copiar de mim
alguns pretéritos
esta minha insuficiência
do essencial
soprar iscas para o nada

7 comentários:

Lídia Borges disse...


Imenso fragmento, este!



Lídia

Índigo disse...

Silencio... nada... fragmento.

Anônimo disse...

Fragmento de luz.
Belo,poeta.
Um abraço.

Lea Virgílio Caldas.

dade amorim disse...

Mais um poema admirável, poeta!

Beijo

Luiza Maciel Nogueira disse...

E que os peixes cheguem

Beijos

jorge pimenta disse...

o tempo-viagem onde o pretérito é aquela contingência que marca a tez da pele. sei bem do que falas...

abraço!

Cris de Souza disse...

Tudo haver!