quarta-feira, setembro 11, 2013

Este diário de melancolia é o meu corpo

Sonho com dentes e eles doem
São tristes os caninos
E não há flores nos molares
Tudo me parte
Arde-me a mandíbula
Sob o fervor dos incisivos

4 comentários:

Lídia Borges disse...


"Tudo me parte" Fantástico!...


Saem do poema a correr em busca do dentista.

Bjs

José Carlos Sant Anna disse...

Este diário é um achado perfeito.
Abração,

dade amorim disse...

Perfeitinho, Assis!

Beijo.

Índigo disse...

La mandíbula es una lengua de vida.