segunda-feira, maio 20, 2013

por ti cometeria os pecados mais singulares


hoje não temo poemas
tenho tua ausência
a me ornar o silêncio

5 comentários:

Ingrid disse...

sem folego poeta.....
beijos

dade amorim disse...

O silêncio assim ornado, não há como temer poemas.

Beijo, Assis

José Carlos Sant Anna disse...

Por certo um silêncio povoado de lembranças.
Abr.,

Tania regina Contreiras disse...


A ausência emoldura tão bem a arte-silêncio!
Beijos,

eurico portugal disse...

poemas e silêncios: variações de uma mesma verdade.

abraço, assis!