quarta-feira, abril 17, 2013

A liberdade é uma canção em chamas


depois da leitura de poemas de Lara, Tânia e Eleonora

a flor viceja em ensaios
colore a estação de cismas
neste caminho de arroio
em que mãos urgem colheita

12 comentários:

Tania regina Contreiras disse...


Se depois de me ler você escreve essa beleza, louvados sejam os deuses, que insuflei versos na alma do mestre! :-)

Beijos, querido! Au mastigo e rumino teus versos. Adoro.

Tania regina Contreiras disse...

"Eu mastigo"

Betina Moraes disse...

ao poeta digo amém! com toda ao pompa do êxtase e reverência...

caramba, Assis...chega a ser uma covardia com nossas emoções.

que poemaço!

uns mil beijos, dois mil...

Eleonora Marino Duarte disse...

três mil...

Lara Amaral disse...

Que bonito, amigo. Bom estar aqui neste círculo poético com vcs.

Beijo grande!

Ira Buscacio disse...

que honra ler essa gente poeta

bj poetaço e meninas

José Carlos Sant Anna disse...

É que o poeta colhe a poesia aonde sabe que pode encontrá-la.
Abr.,

Vais disse...

A liberdade é uma canção em chamas

o título já é

um pássaro de fogo

bunidimais

e se foi depois da leitura destas meninas, elas tem as manhas

tudo de bom

beijos e beijos

Lídia Borges disse...


Bonito!

Adri Aleixo disse...

Maravilhoso!

dade amorim disse...

Uma beleza, uma beleza!

Beijo.

eurico portugal disse...

que trimaravilha!!!