sábado, março 23, 2013

fragmento 1962


sou um homem acordado e nu
nenhuma palavra me veste

8 comentários:

teca disse...

Prelúdio de um despertar...

Beijocas.

Lídia Borges disse...


O poder de síntese é espantoso.

Eu gastaria muitas palavras para dizer metade disto:)


Beijo

Ingrid disse...

imagem perfeita..
sempre..
beijo poeta.

dade amorim disse...

Antigo e perfeito, Assis!

Beijos.

Adriana Riess Karnal disse...

eu deveria ser mais profunda, mas me lembrei disso: it's rainning man, aleluia,rsrsr

eurico portugal disse...

trajando silêncios e tudo quanto nos não serve.

grande abraço!

AC disse...

Mas andam por perto, as palavras, com vontade de vestir...

Abraço

Ira Buscacio disse...

1962 - de olho vivo pro mundo
bj, poetaço