segunda-feira, fevereiro 04, 2013

fragmento para vermeer


quem disse que faço poesia
eu vivo de pequenas solidões

6 comentários:

Lídia Borges disse...


Acredito que a poesia não é fazível.
Ela anda por aí num jogo de esconde-esconde com quem a procura.
Consigo perde sempre. Você sabe onde a encontrar.

Um beijo

Ingrid disse...

que te trazem até nós..
beijo Assis e boa semana!

dade amorim disse...

Poéticas solidões.

Bjbj

Joelma B. disse...

em grande companhia!

Beijo, Assis!

teca disse...

Solidões que emanam versos inspirados...

Beijos.

Bípede Falante disse...

e eu morro...

beijoss