quinta-feira, fevereiro 14, 2013

Fragmento e açucena


Ainda resta o olor
do que me sopraria
teu hálito em esperas

4 comentários:

Lídia Borges disse...




Um sopro quase impercetível e, no entanto, tão belo.
Açucena, claro!

Um beijo

Ira Buscacio disse...

basta um pedaço de cheiro pra quem espera
bj, bj

eurico portugal disse...

esperas e urgências no perfume indecifrável da ausência.

abraço!

Cris de Souza disse...

Resta? Parece que impera!