terça-feira, janeiro 22, 2013

ária de circunscrição de asas


para Dado (Ribeiro Pedreira )

se me respiro passarinho
não sei se voo ou canto
só me sei sozinho
sem ninho

7 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

de poeta para poeta é sempre um alvoroço

beijos

Janice Adja disse...

vai cantando!
Não fica só, fica com a música.
beijos!!

Adriana Riess Karnal disse...

e o pintinho piu. Ai, Assis, esses poemas de passarinho continuam sendo os mais bonitos,tenho peninha de passarinho desaninhado :(

Adriana Riess Karnal disse...

e o pintinho piu. Ai, Assis, esses poemas de passarinho continuam sendo os mais bonitos,tenho peninha de passarinho desaninhado :(

Everson Russo disse...

E muitas vezes também, sem vontade de voar...abraços de bom dia.

Lídia Borges disse...


Respirar assim, apesar de tudo, enche o poema de infinitos azuis.

Um beijo

dade amorim disse...

Asas tão bonitas!
Beijo, Assis.