quinta-feira, dezembro 13, 2012

Poeminha de metafísica íntima


um poema é só um poema
nele nada contém
além de palavras e silêncios

um poema é só um poema
verbo de pele eriçada
coisas desgarradas de nós

8 comentários:

dade amorim disse...

"Verbo de pele eriçada", mas não creio que desgarrado de quem o escreve.

Beijo beijo.

Tania regina Contreiras disse...


Ah, ia destacar a mesma expressão que a Dade destacou, porque adorei...rs Mas está aí, verbos eriçando peles, gosto disso.
Beijos,

Lídia Borges disse...


"Verbo de pele eriçada" (?!)

Fantástico!

Beijo

Janice Adja disse...

Um poema não é apenas um poema.
Um poema é um sonho, é um desejo,
é uma situação.
Pode até ser um poeminha de metafísica íntima. rsrsrsrs
Beijos!!!

Ira Buscacio disse...

verbo arretado desgarra o mundo sem dó!
bj, poetaço

Joelma B. disse...

do poema
só se sabe
que talvez!

beijo, Assis!

Adriana Riess Karnal disse...

é.

Curiosa disse...

o poema existe por si só ... raras vezes, conseguimos traduzi-los em palavras ... você, Assis, é um mestre em consegui-lo .... abraço!