quarta-feira, novembro 28, 2012

quase doctilóquio, quase facúndia


Preciso de um poema urgente
Com a inadiável homilética
Deste espalhafatoso silêncio

8 comentários:

Everson Russo disse...

O silencio por si só já é um poema de alma...abraços.

Janice Adja disse...

Por que você iria precisar um sermão religioso espalhafatoso em silêncio?
Beijos!!!

Tania regina Contreiras disse...

De urgente, agora, te ler.

Beijos,

dade amorim disse...

Os poemas vêm até vc com tanta facilidade!
bj

Ira Buscacio disse...

Convencida dos guizos do silêncio pelo poetaço
Apre(e)ndendo!
bj

Everson Russo disse...

Um bom dia pra ti meu amigo...abraços.

LauraAlberto disse...

esse teu silêncio já guarda em si mil e um poemas

beijo

Lídia Borges disse...

Eloquente.


Lídia