sexta-feira, novembro 02, 2012

encontrado na lápide de um poeta


aqui jaz o corpo
a poesia agora
voa sem amarra

11 comentários:

Everson Russo disse...

Mas a alma sempre viverá em poesia eternizada...abraços de bom feriado.

Luiza Maciel Nogueira disse...

um poeta digno de se ir em vôo

beijo

Leonardo B. disse...


[com a asa que se desfez de ser pedra,

o homem deseja,
o poeta voa.]

um imenso abraço, Assis

Lb

teca disse...

Voa com versos de saudade...

Bom fim de semana, poeta.
Beijo e uma flor, com carinho.

Ingrid disse...

na leveza do voo da alma..
beijo Assis..

Elza Fraga disse...

Deve ser tão bom libertar a poesia, mesmo que custe uma vida neste mundo que já conhecemos. O outro, só imaginado, deve ter sido feito na medida dos poetas!
Porque eu:

Quando me for
quero voltar em flor
que isso de ser gente
dá um trabalho danado,
deixa demente!

Abração de Luz, poeta.
Um dia ainda sucintarei como você e consertarei meus poemas, esticados na preguiça de nunca acabar...

Antonio Gallobar disse...

Simplesmente fantastico. Parabéns

Lau Milesi disse...

Poeta Assis, você consegue transformar a tristeza em lindeza. Benza Deus! Lindo !
Um abraço

Anna Amorim disse...

Belo voo, poeta.

Beijos,

dade amorim disse...

Sem amarra, será mesmo?
Bj bj

Lara Amaral disse...

Verdade, uma bom epitáfio.
Beijo.