domingo, setembro 16, 2012

Diálogos poéticos


ária de substantivos gozosos

desses últimos
pairam quandos
ruindo, ruindo
areia no mar, ar
tonta sinestesia
uma casa tomada
um filme noir

*

inspirada neste poema de Nina Rizzi

o último poema


ah, que judiação, nosso chão preferido, os melhores cinepoemas,
- tombados, tomados, igreja.

dunas. menir. ruínas.


6 comentários:

Lara Amaral disse...

Ah, que lindo, Assis! Musical...
Também muito belo o poema da Nina.

Beijos.

Everson Russo disse...

Um canto de encanto...abraços de boa semana.

Adri Aleixo disse...

Que lindo, Assis!
"Tonta sinestesia"

Conheci a Nina através de você. Gostei demais.

Beijo!

dade amorim disse...

Sempre um poema inspirador e muito belo!
Nina é uma maravilhosa poeta.

Beijo aos dois.

Catia Bosso disse...

sinestesia unica!


bjs meus

Catita

Daniela Delias disse...

Ninalindasempre :)