domingo, agosto 05, 2012

Haikais obsoletos


*
o amor é descoberta
luz na janela
e a porta meio aberta

*
não deu, não deu
disse ela: regar
flores no meu breu

*
a nuvem se esquece
no soslaio
em líquida prece

11 comentários:

Joelma B. disse...

poética absoluta!

beijinho, Assis!

teca disse...

Que encanto! Em tudo que escreve deixa um efeito...

Beijo carinhoso.

Everson Russo disse...

O amor sempre se manterá como porta entreaberta,,,abraços de bom domingo...

Lídia Borges disse...

De facto, há um pacto muito estreito entre a palavra e o poeta.

Maravilhoso!

Ira Buscacio disse...

Poeticando mil maravilhas, sempre!
bj grande

Caroline Godtbil disse...

Obsoletos(?) e soberbos!
O primeiro é um primor!
Beijo.

LauraAlberto disse...

NÃO!!! Jamais obsoletos, de mestre Mestre!

Beijo

[o amor na escuridão]

Cris de Souza disse...

sintaxe a vontade, né!

Daniela Delias disse...

Lindo, lindo
Câmbio, desligo rs.

Bjo!

Lara Amaral disse...

Que belezas, Assis, dá gosto de ler!

Jorge Pimenta disse...

palavra inteira em boca que conhece os cantos do dizer.

abraço, assis!