sábado, agosto 11, 2012

epístola aos sargaços da madrugada


benditos sejam os descaminhos que habitam esta noite
que deles se faça a turva névoa a abençoar os indefesos

10 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

benditos sejam os versos

beijo

Lara Amaral disse...

Acredito que uma oração que os poetas façam em suas noites, inconscientemente. Nós, indefesos; versos, escudos.

Beijo.

Tania regina Contreiras disse...

Não foi uma nem duas vezes que te li, Assis, como se orassse....orando mesmo. E que bom que existem os descaminhos.

Beijos, querido.

Daniela Delias disse...

Benditos e bem ditos!
Bjo, poetinha :)

teca disse...

Putz! Genial! "... descaminhos que habitam esta noite..."

Bom fim de semana.
Beijo carinhoso.

Fred Caju disse...

Que bem-aventurança!

Verso Aberto disse...

meia noite em névoa
poesia em meia voz

para almas que se desejam inteiramente indefesas e abençoadas
rsrsrs

abs Assis

Lídia Borges disse...

"Benditos sejam, os descaminhos", de encaminhar "indefesos"

Um beijo

Bípede Falante disse...

quanto mais penso em benditos menos sei orar.
quanto mais ouço deus menos aprendo a rezar.
mas quanto mais leio poesia mais acredito em fé mesmo que eu não saiba ainda direito que nome a ela dar.
beijoss

Cris de Souza disse...

Só me resta dizer: além!