domingo, julho 22, 2012

último estudo sobre a leveza das estrelas


o amor lambe os olhos
faz cantoria aos ouvidos
brinca de lilás na língua
saltita de sol nas retinas

o amor mordisca orelha
faz cafuné no girassol
irrompe de sobressalto
a alegoria dos sentidos

o amor instiga as brisas
faz vereda nos cabelos
é pueril riso em desatino
afaga silêncio, desalinho

9 comentários:

Everson Russo disse...

O amor cativa,,,conquista,,,faz colorir um mundo em novos tons,,,abraços de boa semana pra ti amigo.

Verso Aberto disse...

bela alegoria

em amor
tudo levita

abs Assis

Tania regina Contreiras disse...

O amor é mesmo assim...rs

Beijos, poeta querido!

Joelma B. disse...

já comparei amor a bicho de pé... coisinha inconveniente, mas tão prazerosa!

;)

beijinho,Assis!

Ingrid disse...

a leveza do amar..
beijo Assis..

Daniela Delias disse...

Permanece, o amor.

Lindo!

Bjo

;)

Bípede Falante disse...

Tá explicado porque contamina!!
beijoss

Cris de Souza disse...

E o telescópio é de peso!

Luiza Maciel Nogueira disse...

aquela coisa de amor que embaralha os cabelos e deixa tonto, deve ser

beijo