quarta-feira, julho 11, 2012

oração para artefatos da língua


a moça comeu o poema
e todo o silêncio
que ali dentro havia

a moça comeu rima
aliteração, prosódia
métrica, sinestesia

a moça comeu o poema
em todo sentido absoluto
eufemismo, anacoluto

7 comentários:

Adriana Riess Karnal disse...

assis,
poesia dá indigestao?
querido, bom te ler sempre ;)

Joelma B. disse...

e regurgita o quê?

beijinho, Assis!

Eurico disse...

Comeu o silencio que ali dentro havia... o silencio, a poesia.

Abraço, Poeta.

Daniela Delias disse...

"Ela comeu meu coração..."

Tá tão lindo essa árvore!

Bjo, bjo

:)

Daniela Delias disse...

P.S. *linda

Tania regina Contreiras disse...

Essa moça está grávida, Assis! :-)

Eu adorei. Que bom estar aqui!
Beijos,

Luiza Maciel Nogueira disse...

concordo com a Tania! grávida, gestando poesia

beijo