sábado, setembro 20, 2008

Quando Deus precisar de mim



Hoje me dei conta que Deus pode precisar de mim. Não por uma revelação, uma súbita iluminação ou qualquer coisa transcendental. Mas simplesmente por uma constatação: o fato de eu estar vivo. Senti que Deus podia precisar dos meus olhos, dos meus gestos e das minhas palavras. Foi quando me abateu uma tristeza profunda, avassaladora.
Porque eu não saberia como ajudá-lo. A minha ignorância é tamanha que não consigo me desprender dela. Incorporou-se a mim como uma carapaça. E se eu tentar sair desse dentro em que vivo instalado não me reconheço. O meu existir deixa de ter sentido.
Estou tão próximo de mim que não posso me enxergar por completo. E às vezes, o que é paradoxal, contento-me com essa aparência que me forjei. Mas hoje senti que Deus podia precisar de mim e eu nada conheço dessas missões. Tudo o que conheço são caminhos desolados, paisagens remotas de homens sozinhos. A minha fome, a minha sede, a minha angústia. Será que Deus, na sua infinita misericórdia, vai entender isso quando precisar de mim.

4 comentários:

loba disse...

Vc não facilitou a minha vinda. Mas sou persistente qdo do outro lado há algo que me é caro. Cheguei.
E gostei do novo espaço. Gostei de finalmente te "ver". Gostei de ler a sua alma neste texto.
Mas gostar disso tudo não é nada. Afinal, gosto tanto de vc!!
Beijo!

dácio jaegger disse...

Assis irmão, estive aqui, li, achei um tanto triste este desfilar de coisas tão sérias e deixei uma mensagem conveniente.
Surpreendo-me em não achar o comentário. A gente se surprende com tantos mistérios neste mundo virtual. Arquivos carregam, outros não, Páginas são vistas duplicadas, parecendo que o blogueiro sofre de diplopia. É tanta da moléstia! Espero que tudo esteja bem. Um abração

Anônimo disse...

somos os pés e as mãos de JESUS.
E EM SEU LUGAR O QUE FARIA JESUS?

Anônimo disse...

Parceria com coisa ruim dá rasante. Dá coisa ruim ao triplo.
Só Jesus na causa.