sexta-feira, fevereiro 20, 2015

uma saudade gris para amores efêmeros

nas tortas avenidas
do meu corpo
deambula este
olor de brevidades

de tudo
quanto eu tive
quase nada ficou
a não ser

este florir repentino
do silêncio
de tantas ausências

7 comentários:

Eleonora Marino Duarte disse...

gris! sim, eu amo a capacidade que essa cor tem de resumir a saudade....

lindo, poeta!

beijo.

Olívia disse...

Um silêncio também pode ser feliz sobretudo se pode florir.

Lídia

Indigo Horizonte disse...

Ay lo efímero. Ay el silencio. Tanto, tanto silencio efímero.

Uouo Uo disse...

thank you

سعودي اوتو

Uouo Uo disse...



thx

كشف تسربات المياة
غسيل خزانات
شركة نظافة عامة

Indigo Horizonte disse...

Solo he pasado para dejar un poquito de luz entre el silencio.

AC disse...

Apesar de tudo, e sempre, o surpreendente... Perante a evidência, nada mais resta que seguir em frente.

Abraço