sábado, dezembro 29, 2012

Quase tédio, quase tabacaria


Não sou nada
Não quero ser nada
Afora isso
É sincero meu vazio

5 comentários:

Lídia Borges disse...


Menos tabacaria mais desassossego...

Um beijo, Poeta!

Everson Russo disse...

Alma inquieta e perdia em verso..abraços de sábado.

Fred Caju disse...

Se Fernandinho tivesse Facebook curtiria.

teca disse...

Vazio repleto de vida...

Feliz ano novo, poeta!
Beijos e flores.

Joelma B. disse...

e há no mínimo uma pessoa dentro de cada poeta!

beijo!