sábado, outubro 20, 2012

quase néctar, quase ambrosia


morre este meu silêncio
na abóbada da tua boca
o trânsito atônito de luas
das nossas línguas nuas

14 comentários:

Fred Caju disse...

Que sensual, mestre!

Dulce Morais disse...

Como sempre, excelente!

teca disse...

Que delícia de anunciação!

Beijo carinhoso.

Everson Russo disse...

Encaixe perfeito das línguas nuas,,,sensual e forte...abraços...

Ingrid disse...

Assis,
doce paladar..
beijo e bom final de semana..

Joelma B. disse...

hum... fico só no suspiro!

:*

Lídia Borges disse...


Quase mel, quase sol!

Um beijo

Tania regina Contreiras disse...

Uau!!!! :-)

Beijos,

Paulo Francisco de Araujo disse...

Muito bom!!!!!!
Um abraço

Vais disse...

viajei no céu
'didia dinoiti'

beijo

Domingos Barroso disse...

um trânsito intenso, creio.

forte abraço,
irmão.

rosa-branca disse...

O doce sabor dos sentidos desejados. Beijos

Bípede Falante disse...

ah....
poema de suspirar :)

dade amorim disse...

Delícia, Assis.

bj