segunda-feira, julho 16, 2012

trilogias


trilogia para a ausência

a língua do silêncio
a flor mais perene
a régua do impossível

trilogia para o nada

eu esqueço
eu não lembro
eu desconheço

trilogia para o invisível

cessa
passa
cega

10 comentários:

Everson Russo disse...

E elas estão interligadas,,,ao vazio,,,abraços de boa semana.

Joelma B. disse...

trilogia para o sempre

olhos
pele
voz

beijinho de fã, Assis!

Lau Milesi disse...

Trilogia do elogio

lindo
lindo
lindo, poeta Assis.
Um abraço.

Tanara Adriano disse...

belas trilogias, cheias de ternuras.

Se puder e quiser, segue no meu novo blog?
Beijo!

Tania regina Contreiras disse...

Só te lendo agora. Como sempre, um deleite...

Beijos,

Daniela Delias disse...

Tri
tri
tri

Carinho do tamanho da tua poesia.

Bjo, poetinha :)

LauraAlberto disse...

para ser marcado para sempre, três vezes...

beijinho, poeta-mestre

Cris de Souza disse...

eis o mestre na ativa!

a ausência, o nada, o invisível- tudo é passível de poesia.

Ingrid disse...

a ausência cessa
o nada passa
o invisível cega
perfeito Assis..
sempre..
beijos poeta..

Luiza Maciel Nogueira disse...

trilogia linda com síntese e flecha dada na mosca

beijo