segunda-feira, setembro 14, 2009

uma outra prosa (outra construção)

percebo o que havia
- em flor - no teu corpo
néctar, pólen, semente

seja como for
também havia poesia
disso a língua não sabia

2 comentários:

Moacy Cirne disse...

Meu caro,
há um poema seu no Balaio.

Abraços.

Karinne Santiago disse...

à flor da pele...

beijos!